Imagens

Ajude a identificar / Grupo 5

Contribuições de Sérgio Guidoux

Foto número 5.1 – Assembleia geral da Coolmeia. Floriano Isolan com a palavra. Local – entreposto da Coolmeia na av. José Bonifácio. Autoria desconhecida.
Foto número 5.2 – Reunião da Coolmeia nos jardins do Auditório Araujo Vianna. Apenas recentemente o gramado em volta do Auditório foi cercado após a cessão do local à iniciativa privada pelo Município de Porto Alegre. Autoria desconhecida.

Foto número 5.3 – Em primeiro plano, o produtor Pedro José Lovatto e o médico homeopata Armenio Mathias Correa Lima, consumidor. Local: FAE – Feira dos Agricultores Ecologistas. Autoria desconhecida.
Foto número 5.4 – Engenheira Agrônoma Glaci Campos Alves em frente à kombi da Coolmeia. Autoria desconhecida.

Foto número 5.5 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.6 – Autoria desconhecida.
Foto número 5.7 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.8 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.9 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.10 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.11 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.12 – Início da Feira do Agricultor Ecologista, criada pela Coolmeia, no pátio da Secretaria da Agricultura do Estado, no bairro Menino Deus, em Porto Alegre – Autoria desconhecida.

Foto número 5.13 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.14 – Os associados Flávio Silveira e Glaci Campos Alves – Autoria desconhecida.

Foto número 5.15 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.16 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.17 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.18 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.19 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.20 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.21 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.22 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.23 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.24 – Autoria desconhecida.
Foto número 5.25 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.26 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.27 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.28 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.29 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.30 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.31 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.32 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.33 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.34 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.35 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.36. Autoria desconhecida.

Foto número 5.37 – Rejane Ludwig e Sebastião Pinheiro conversam com visitantes na FAE – Autoria desconhecida.

Foto número 5.38 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.39 – A nutricionista Herta puxa o parabéns – Autoria desconhecida.

Foto número 5.40 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.41 – Autoria desconhecida.
Foto número 5.42 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.43 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.44 – Autoria desconhecida.

Foto número 5.45 – Rara foto do entreposto da Coolmeia quando situado na rua General João Telles, 522 e 524. Os antigos imóveis foram demolidos e em seu lugar construídos edifícios. Autoria desconhecida.
Foto número 5.46 – Autoria desconhecida.

Para oferecer sugestões de textos nas legendas ou tecer outras considerações, como por exemplo indicar a autoria, utilize esta página. Indique o número da fotografia.

Contribuições para o documentário Mãos à Terra

Olá 🙂 estamos no processo de produção do documentário Mãos à Terra, que conta a história da Feira dos Agricultores Ecologistas (FAE). Para contextualizar essa narrativa, que se entrelaça com muitas outras histórias, estamos em busca de imagens de arquivo, em forma de fotografias, vídeos ou mesmo documentos e matérias de jornal.

São os seguintes temas (entre as décadas de 1970 e 2000) no RS:

  • Agricultura ecológica
  • Movimento ambientalista
  • Projeto Vacaria, Centro Ecológico
  • MST no RS
  • Padre Schio e oficinas da Pastoral da Juventude
  • cooperativa Coolmeia, e Entreposto
  • as feiras Tupambaé
  • GFU – Grande Fraternidade Universal

Se você tem ou puder repassar essa mensagem a quem possa ter esses materiais, entre em contato pelo e-mail docmaosaterra@gmail.com ou pelo telefone/whatsapp 53 99125 7683.

Contribuições de Carlos Fernando Costa

O associado nº 1137 – Carlos Fernando Costa – enviou em julho de 2020 diversas contribuições para este site sobre a História Colaborativa da Coolmeia:

Rapidinho

Informativo interno geralmente semanal e circulando aos sábados para associados operacionais e associados produtores da Coolmeia:

Aniversário de 12 Anos da FAE

Nutricionista Herta Wiener visita FAE e encanta frequentadores

Ao longo de seus 95 anos, a nutricionista já faz parte do cenário da Feira dos Agricultures Ecologistas.


Por Juarez Tosi para EcoAgência de Notícias

É sempre um prazer comprar hortaliças e frutas orgânicas fresquinhas, aos sábados pela manhã, na Feira dos Agricultores Ecologistas (FAE) do Bom Fim. E fica melhor ainda quando se encontra uma das pessoas que acompanha a história da feira desde os seus primórdios, no ano de 1989. A nutricionista Herta Wiener, ao longo de seus 95 anos, já faz parte do cenário.

Depois de passar por problemas de saúde, ela mostra-se complemente recuperada e lúcida como sempre. E não foram poucos os frequentadores da Feira, inclusive de gerações mais jovens, que se encantaram com o bom humor e conhecimento da nonagenária. Durante o aniversário de 29 anos da FAE, Herta conversou com os frequentadores habituais da Feira, deu uma entrevista para a rádio interna, que transmitiu toda a programação ao vivo, falando um pouco da sua história.

Praticante de ioga, frequentou a Grande Fraternidade Universal (GFU), que deu origem à Cooperativa Colmeia, uma das primeiras cooperativas de agricultores no Brasil a trabalhar com alimentos orgânicos. Na própria GFU começou a ministrar cursos sobre alimentação integral e saudável.

Herta possui uma história de vida encantadora. Nascida na Polônia, de origem judia, sua família refugiou-se no Brasil durante a segunda Guerra Mundial. Entrou na Faculdade aos 56 anos, formando-se quatro anos depois. Tem dois livros publicados: Caminhos Naturais da Nutrição e Natural Gourmet. 

Comunidade e Diversidade – As festividades de aniversário seguiram durante toda a manhã, com entrevistas, música e a participação dos frequentadores da Feira.

No próximo sábado, dia 27, as atrações continuam, com o tema Comunidade e Diversidade. Haverá apresentação musical, além de exposição de sementes e agrodiversidade dos guardiões de sementes.

Serão apresentadas também as Plantas Alimentícias Não-Convencionais (PANCs), já comercializadas na Feira. E encerra com sorteio de quatro cestas, dentro da campanha de redução de plásticos da FAE. 

A Feira dos Agricultores Ecologistas ocorre sempre aos sábados, das 7h às 13h, na primeira quadra da Avenida José Bonifácio, Bairro Bom Fim, Porto Alegre. Reúne 44 bancas de 140 famílias de agricultores ecologistas, que comercializam hortaliças, frutas, grãos, raízes, tubérculos, laticínios, mel, padaria e produtos agro-industrializados (geleias, sucos, doces e bolos), todos com certificação orgânica. EcoAgência Solidária de Notícias Ambientais

Fonte: EcoAgência de Notícias

Feira Ecológica celebra a Biodiversidade

Duas grandes atrações abrem os 21 Anos de Biodiversidade da FAE: a distribuição do Guia da Feira e as inscrições para o Festival de Sacolas.

Entrada da Feira dos Agricultores Ecologistas (FAE)


Por Cláudia Dreier – FAE

Neste sábado, 22 de maio, a Feira dos Agricultores Ecologistas, FAE, participa da Semana do Alimento Orgânico em Porto Alegre e lança as comemorações de seu aniversário, cujo tema principal é a Biodiversidade. Há 21 anos, a FAE promove ações relacionadas com a diversidade dos organismos vivos, tanto demonstrando e degustando alimentos variados, como defendendo Biodiversidade por meio de campanhas e práticas de preservação de sementes crioulas e habitats.

Segundo a ONG Greenpeace, a destruição de ambientes naturais é a principal causa da perda da biodiversidade e o Brasil lidera o ranking dos países que mais causam danos ao meio ambiente. Tais dados resultam de pesquisa da Universidade de Adelaide, Austrália e foram publicados em nove de maio, na revista científica PloS One (www.plosone.org).

21 anos de FAE

Duas grandes atrações abrem os 21 Anos de Biodiversidade da FAE: a distribuição do Guia da Feira e as inscrições para o Festival de Sacolas. O Guia, contendo informações sobre cada banca da feira, como contato dos produtores, produtos e localização na quadra, será disponibilizado na Banca do Meio.

No mesmo local, serão recebidas inscrições para o Festival de Sacolas, do qual podem participar alunos das escolas do município de Porto Alegre. Cada colégio pode inscrever-se nas três categorias: Ensino Fundamental I, Ensino Fundamental II e Ensino Médio.

Os autores das sacolas mais votadas nas exposições a serem realizadas na feira recebem vale-compras para escolherem produtos das bancas. No dia do aniversário da FAE, 16 de outubro, a sacola preferida pela maioria recebe um prêmio especial. (maiores informações pelo e-mail feiracoolmeia@yahoo.com.br).

Biodiversidade

De onde vem a Biodiversidade que chega à mesa pelos alimentos orgânicos da feira? Parte dessa pergunta pode ser respondida por um mapa temático que vai associar alguns produtos ao seu município e à respectiva região gaúcha a que pertence. A Exposição Geográfica da Biodiversidade pode ser conferida a partir das 9h, ao lado da Banca do Meio.

Saborear a Biodiversidade é a proposta da Banca Pão da Terra que completa 13 anos no domingo, dia 23 de maio. Pães de abóbora, linhaça, integral puro, italiano e de 13 grãos podem ser cobertos pelas pastas de cenoura ou de inhame. Já as cucas de damasco, de mel e de nozes e castanhas dispensam acompanhamento. A degustação acontece a partir das 9h30min ao lado do caldo-de-cana.

Alimento Orgânico

Integrando a VI Semana do Alimento Orgânico, a FAE vai distribuir sementes de hortaliças orgânicas produzidas pela Bionatur, no município de Candiota. Os interessados em cultivar seu próprio alimento podem passar pela banca localizada no início da feira, próxima à segunda quadra, a partir das 8h.

Além das sementes como couve, almeirão, salsa, cebola serão disponibilizados panfletos com eco-dicas, para, na prática, cada um adotar atitudes que defendam o meio ambiente e promovam a sustentabilidade.

A Feira dos Agricultores Ecologistas acontece no canteiro central da primeira quadra da avenida José Bonifácio, em Porto Alegre, aos sábados pela manhã, das 7 às 13h.

Fonte: FAE/EcoAgência

Porto Alegre, capital nacional dos produtos orgânicos

Eventos confirmam a importância da capital gaúcha na disseminação da cultura dos produtos agrícolas sem agrotóxicos e sem transgênicos.

Alimentação sem agrotóxicos é realidade na mesa dos gaúchos

Por Juarez Tosi

Porto Alegre, a partir desta semana, inscreve-se definitivamente como candidata à capital dos produtos orgânicos no Brasil. Não bastasse ter sido a sede a primeira cooperativa de produtos orgânicos (a cooperativa Coolmeia), a Feira dos Agricultores Ecologistas, há 19 anos, ininterruptamente, faça sol ou faça chuva, é referência em produtos sem agrotóxicos e sem transgênicos. A capital gaúcha está passando cinco dias de luxo em termos de alimentos orgânicos.

Mal encerraram os Seminários Internacional e Estadual sobre Agroecologia (realizados entre as últimas terça-feira e quinta-feira), já está começando um novo evento, movimentando todo um setor que cresce muito no Brasil.

A 1ª Feira de Produtos Orgânicos, Fitoterápicos e Plantas Medicinais da Região Sul do Brasil e a 1ª Feira de Fitoterápicos do Mercosul, com Mostra de Turismo Rural, Ecológico e Sustentabilidade Socioambiental, abrem nesta sexta-feira (28), às 11 horas, no Cais do Porto, zona central da cidade.

E se não bastasse tudo isso, no sábado (29) pela manhã, os consumidores poderão se abastecer nas tradicionais Feiras dos Agricultores Ecologistas da Rua José Bonifácio ou da Getúlio Vargas.

São opções para ninguém reclamar. Os seminários internacional  e estadual sobre agroecologia completaram nesta edição dez anos, tendo como tema central “O Estado da Arte da Agroecologia“. O evento, que durante três dias reuniu mais de mil participantes enfatizou, na Carta de Porto Alegre, a necessidade da criação de um Plano Nacional de Transição Agroecológica, e que as instituições de ensino coloquem maior ênfase na educação agroecológica, incorporando conteúdos, valores e princípios de sustentabilidade em todos os níveis de escolaridade.

Contato com agricultores – Esses eventos estão possibilitando que os participantes mantenham contato direto com agricultores, conhecendo as formas de cultivo sem venenos químicos ou produtos transgênicos, bem como aprendendo receitas e dicas para a alimentação saudável. A coordenadora executiva das feiras de produtos orgânicos e fitoterápicos, Vera Marsicano, mostrava-se eufórica na véspera da abertura do evento.

“Já temos mais de 50 expositores confirmados e acreditamos em um público superior a dez mil pessoas nesses três dias de feira”, enfatizou. “O evento é uma ótima oportunidade para a concretização de negócios. Estamos agendando diversos encontros de empresas, inclusive de outros estados, com produtores”.

Segundo ela, a Bionat Expo proporcionará o encontro de lideranças do setor e de pioneiros, com compradores, consumidores e formadores de opinião. “Estamos trazendo a Porto Alegre”, diz, “um evento inserido na pauta mundial, objetivando a implementação  do desenvolvimento sustentável como alternativa para um modo de vida durável. Podemos assegurar que, ao reunir diversos atores do segmento, a Bionat Expo será um encontro com real alcance e expressiva repercussão”. A entrada é livre.

Fonte: EcoAgência de Notícias